15/7/2015 Segurança para o setor naval

Dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostram que o mercado naval brasileiro vem crescendo 19,5% ao ano desde 2000. Esse fenômeno é considerado por especialistas da área como a revitalização deste setor industrial no País. 

Em consonância com esta opinião, um levantamento realizado em março de 2014 mostrou que o Brasil era, naquele momento, o quarto maior produtor de navios do mundo (144 estavam em construção), à frente de países como Estados Unidos e atrás apenas da China, Coréia do Sul e Japão. 

Tal crescimento foi acompanhado pelo surgimento de novas demandas e, atualmente, este setor da indústria brasileira passa por um processo de adaptação às normas técnicas de produção já aplicadas por outros países. 

Hoje, a tendência é que as empresas busquem componentes e sistemas navais que atendam às exigências das certificações de qualidade, contribuam para o cumprimento das normas de trabalho e poupem os marinheiros de grandes esforços físicos e riscos, além de trazerem cada vez mais automação e segurança a bordo. 

Em um mercado tão relevante em que novas demandas surgem todos os dias, a Parker já oferece tecnologias que atendem com excelência as novas exigências de estaleiros e companhias de navegação. Prova disso é o Navio João Mallmann, embarcação construída pela Intecnial S.A. que recebeu diversas soluções Parker (veja em breve na edição 53 do Parker News).

Expediente ©Parker Hannifin Corp. 2019